imagem

Nova campanha “SUS Forte: eu defendo está nas ruas

A CNTSS lançou a nova campanha “SUS Forte: eu defendo!”, elaborada pela CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social com apoio de sindicatos e entidades da saúde de todo país.

Sandro Cezar, presidente da CNTSS/CUT, salientou que vivemos a maior crise sanitária de nossa história e que no Brasil mais de 80% dos casos de cura da Covid-19 ocorreram por atendimento 100% SUS. “A sociedade não defende o SUS porque imagina que não vai usá-lo, o que é uma compreensão estreita, pois o SUS está em tudo”, comentou.

Clique aqui e assista vídeo institucional Campanha:

Sandro afirmou que não se prioriza a saúde no Brasil e que é fundamental o debate sobre o financiamento do sistema. “A campanha SUS Forte é a campanha das nossas vidas, no sentido literal da expressão”, finalizou.

Isabel Cristina destacou em sua fala que um SUS forte é possível, mas que é possível também torná-lo mais forte ainda. “Poderíamos ter evitado as mais de 170 mil mortes, mas sem o SUS poderíamos ter chegado a 300 mil vidas perdidas”, sentenciou.

A pesquisadora Lúcia Souto, da Fiocruz, concluiu o debate reforçando que o SUS é esteio, patrimônio e bem público dos brasileiros. E disse que apesar de todos os problemas enfrentados, o sistema é um exemplo de sucesso de gestão, de prestação de serviços à população. Tanto que os brasileiros se uniram na defesa da atenção básica, em recente ataque promovido pelo governo Bolsonaro na tentativa de privatizar os postos de saúde.