imagem

Em mais um dia de greve no INSS, SindsprevPB promove mobilização na APS Centro

O Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Previdência e Trabalho do Estado da Paraíba (SindsprevPB) realizou na manhã desta quinta-feira (31) uma mobilização com servidores na Agência do INSS Centro, em João Pessoa; e fez reunião na Gerência Executiva (GEX), em Campina Grande.
Para a direção do SindsprevPB, a greve do INSS está se fortalecendo a cada dia em nível nacional e também na Paraíba. Os trabalhadores estão dando mostras de engajamento nas atividades da paralisação organizadas pelo Sindicato, bem como interagindo com a população para ganhar o apoio em relação às reivindicações da categoria.
Nas Agências do INSS da Paraíba a adesão dos servidores é constante. Em Patos houve atividades em frente à agência. Na APS Sousa, foi realizada reunião para debater a greve.
*Negociação* – Na próxima terça-feira, dia 5 de abril, tem uma nova rodada de negociação com o governo federal, às 15h, em Brasília. As entidades nacionais e o Consórcio dos Federais estão convocados para essa reunião.  “A unidade das entidades nacionais e o Consócio dos Federais  tem sido imprescindível, não só para a  construção da greve como para o avanço das negociações”, afirma a direção do SindsprevPB.
*Programação* – Nesta sexta-feira(1º) haverá mobilização em João Pessoa, na APS Tambauzinho, a partir das 7h; um café da manhã na APS Dinamérica, em Campina Grande, a partir das 8h, com entrega de panfletos à população; e à noite assembleia virtual com a categoria para definir encaminhamentos para a próxima semana.
*INSS em números* – Na Paraíba, são cerca 400 servidores do INSS e 40 Agências da Previdência Social.
*Pauta de reivindicações* –  Concurso público para suprir a falta de servidores; Não ao fechamento das Agências do INSS; Defesa do direito ao atendimento presencial ao cidadão nas unidades do órgão; Recomposição salarial data-base; Reestruturação da carreira típica de estado para o seguro social; Fim dos adicionais de meta para o teletrabalho; Auxílio teletrabalho para o uso de internet, energia, mobiliário e equipamentos – Jornada de 30 horas semanais para o atendimento de qualidade para a população; Fim da terceirização do INSS; Derrubada do veto de R$ 1 bilhão do orçamento do INSS.