Dirigentes visitam Agência que recebe o piloto do Projeto INSS Digital

Publicado em: 31/03/2017 ás 09h09

Ajuste da letra
A CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social participou, entre os dias 22 a 24 de março, de apresentação do Projeto INSS Digital. A proposta do acompanhamento in locofoi tirada em reunião realizada em 10 de março entre as entidades nacionais dos servidores públicos federais e a direção do INSS – Instituto Nacional do Seguro Social. As entidades querem avaliar o projeto e suas consequências para o trabalhador antes que seja ampliado para outras unidades. A experiência piloto vem sendo desenvolvida na APS – Agência da Previdência Social de Mossoró, no Rio Grande do Norte.


Representaram a Confederação Antônio Paz, servidor APS Pina GEX Recife, e Alzira S. Soares, servidora da APS Corredor do Bispo GEX Recife, ambos do SINDSPREV/PE.  O INSS Digital é uma das propostas do INSS apresentadas aos trabalhadores e que deve ser implantada em todas as agências até o final de 2018. O gerente Executivo de Mossoró, Francisco Ozimar, acompanhou a visita e apresentou os objetivos, o novo fluxo de atendimento e os resultados a serem alcançados a partir da transformação dos processos físicos em digitais.


As etapas que compõem a nova dinâmica de trabalho são relativamente simples. A primeira consiste numa triagem inicial realizada por um estagiário encarregado de observar o serviço de interesse, proceder na assinatura do requerimento e a reprodução digital de toda a documentação do beneficiário. Num outro momento do atendimento um servidor fará a autenticação on line da documentação e será criada uma “tarefa” que será encaminhada à ferramenta GET – Gerenciador de Tarefa sem numeração específica.



Neste momento, o gestor, no caso o chefe de benefício da unidade, direcionará a demanda para o desenvolvimento de um servidor capacitado com as informações para dar conta do serviço. Nesta etapa será gerado um número do benefício e terá início a contagem de 45 dias para a conclusão do trabalho. É solicitado ao servidor a conclusão de seis benefícios dias. O número ideal seria de até três.



De acordo com os representantes da Confederação, é nesta última etapa do trabalho que se apresenta um problema no fluxo ao ser identificado o represamento de processos. Foi também observado que o servidor deve ter conhecimento de informática para acessar as várias ferramentas digitais para definição do processo. Toda vez que o segurado voltar a agência para desdobramento de exigências terá que cumprir a mesma sequência de etapas.



Os dirigentes também foram conhecer a experiência realizada no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Mossoró a partir de convênio assinado com o INSS. O sindicato realiza todo o processo do INSS Digital e encaminha ao Gerenciador de Tarefas finalizar o atendimento. O resultado das visitas deverá ser analisado pelos dirigentes da Confederação que participam das discussões junto ao INSS.



O INSS espera obter os seguintes resultados: celeridade; fim do agendamento; atendimento à distância; segurança na análise do despacho; transparências das ações; melhoria na qualidade de vida e processos de trabalho; padronização das ações; redução do número de atendimentos presenciais; extinção da pessoalidade e subjetividade na análise do processo; distribuição equitativa das tarefas; distribuições de tarefas entre unidades distintas; acompanhamento gerencial em tempo real; melhoria do clima organizacional e da satisfação entre os servidores; redução nos custos de funcionamento das unidades.



Assessoria de Imprensa da CNTSS/CUT

SindsprevPB − Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Previdência e Trabalho do Estado da Paraíba
Rua Monsenhor Sabino Coelho, 62, Centro, João Pessoa - Fone: (83) 3222-2038

E-mail: sindsprevpb@sindsprevpb.org.br

[Arquivo de Notícias]